Bem vindo ao Arinos Notícias, Sábado, 22 de Setembro de 2018
Juína
     
13 de Setembro, 2013 - 07:49
Surpresa! Agente Penitenciário acusado de matar a ex-mulher em Juína é absolvido em Júri popular

Apesar das provas veementes e de elementos suficientes para levar a condenação pelo crime de homicídio do Agente Penitenciário Vanderlei Coelho, 27, conhecido como “Socó”, o corpo de jurados entendeu em absolver-lo e livrar-lo de qualquer culpabilidade na morte de Regina Viana de 31 anos, sua ex-esposa.

Réu confesso, Vanderlei que entrou chorando no inicio do júri popular realizado nesta quinta-feira (12.09) no plenário do fórum de Juína-MT, saiu ‘sorrindo’ após ouvir a sentença pronunciada pelo Juiz Roger Bim Donega de que o corpo de jurado o havia absolvido pelo crime de homicídio duplamente qualificado.



O Promotor de Justiça Danilo Preti Vieira e os advogados de defesa tiveram 1h30m para os debates e foram brilhantes em seus argumentos, depois replica e treplica. O MP pediu ao júri que fosse reconhecido o crime de homicídio duplamente qualificado (por meio cruel e impossibilidade de defesa da vítima), já a defesa sustentou a tese de homicídio privilegiado (praticado sob o domínio de uma compreensível emoção violenta, injusta provocação da vitima e etc).

O júri teve inicio às 9h e foram ouvidas testemunhas de defesa e acusação que detalharam o momento em que ouviram os tiros e viram Regina Viana que era funcionaria dos Correios ser executada a queima roupa com um tiro na cabeça, tendo como autor o Socó. As testemunhas de defesa relataram que a vitima era muito ciumenta e que por duas ou três vezes havia agredido seu esposo em locais públicos, verbalmente e fisicamente.

Foram mais de 12 horas de julgamento e às 22h foi lida a sentença pelo juiz que presidiu o júri absolvendo o acusado e determinando que fosse posto em liberdade e poderá atuar como Agente Penitenciário e voltar sua vida normal na sociedade.

O crime

O crime aconteceu no dia 1 de janeiro de 2012 no bairro módulo – 5. Acusado e vitima tiveram um desentendimento e Vanderlei conforme a denúncia do Ministério Público Estadual se apossou de uma arma de fogo e efetuou dois tiros contra a vitima que atingiu o braço e tórax. Mesmo baleada, Regina correu em busca de socorro e caiu na área de uma residência próxima, onde acontecia uma confraternização. Sem dó e piedade e muito menos se importar com a presença de testemunhas, Vanderlei pegou a vitima pelos cabelos e efetuou um tiro na cabeça próximo ao ouvido, não dando chance de defesa a vitima que morreu no local.

O acusado se apresentou três dias depois na delegacia de polícia e como havia um mandado de prisão em seu desfavor foi preso e encaminhado para o presídio militar de Santo Antonio de Leverger onde permaneceu preso por 1 ano e 8 meses.

Fonte: Juína News
 1 Comentários  |  Comente esta matéria!
 Comentários
  Nome: Paulo Cesar
  E-mail: plobosantos@yahoo.com.br
  Publicado às: 16/12/2013 - 12:34:17
  Enviado pelo IP: 201.57.87.66
  Cidade: Cáceres

Brasil!!! País da injustiça, corrupção, da bunda, carnaval e futebol. Conhecia a vítima e sua família, espero sinceramente que pese na consciência do corpo de jurado essa decisão, agora teremos um criminoso em meia sociedade, e o pior um Servidor público, pena dos que trabalham junto a ele.
* O Arinos Noticias não se responsabiliza por comentários postados abaixo!
mais notícias
21/09/2018
19/09/2018
 menos  1   2   3   4   5   6   7   mais 
enquete
O que você prefere ler?
Polícia
Política
Agronegócios
Variedades
Educação

Se nenhuma das opções sugeridas for de sua escolha, mande sua sugestão através do menu contato
Copyright © 2018 - Arinos Notícias