Bem vindo ao Arinos Notícias, Domingo, 19 de Novembro de 2017
Noticia
     
14 de Novembro, 2017 - 10:46
Juara: Empresa registra Boletim de Ocorrência contra vereadores da CPI por invasão e coação de funcionários

Os empresários da empresa terceirizada de coleta de lixo em Juara, Cosmotron registrou Boletim de Ocorrência contra os 4 vereadores de Juara que compõe a CPI recém instaurada, sob a acusação de abuso de poder, coação de funcionários e outros.

Um dos itens a serem investigados pela CPI da Câmara de Vereadores de Juara, contra ações supostamente ímprobas da prefeita Luciane Bezerra é a contratação da empresa COSMOTRON – Construtora, Saneamento e Tecnologia LTDA no Pregão Presencial nº 058/2017/SECAD.

Segundo informações do gerente de operações da empresa Cosmotron Jakson Cardoso, a rádio Tucunaré e site Acesse Notícias via telefone, no último sábado dia 11, recebeu algumas ligações de seus encarregados, dizendo que havia recebido algumas ligações quando soube, que quatro vereadores abordaram seus colaboradores, “de forma ríspida, de forma desrespeitosa e coagindo” seus funcionários a fornecerem informações financeiras da empresa, como se so funcionários da coleta soubessem de alguma coisa.

O gerente explicou, que os funcionários da coleta de lixo não sabem questões contratuais, pois não atuam no setor financeiro da empresa.

Conta ainda o empresário, que seus funcionários da coleta foram abordados por vereadores da CPI, com ameaças de que, se não respondessem aos questionamentos, chamariam a polícia, inclusive teriam adentrado as dependências na empresa contratada para fazer a pesagem do lixo coletado.” Eles foram coagidos e até chamados a presença policial para responder perguntas que eles não têm conhecimento e depois de liberarem nossos funcionários, esses mesmos vereadores estiveram nas dependências de nossos parceiros de forma ríspida e coagindo”, disse.

Os Vereadores acusados desses fatos são: Uliane Macarena (presidente da CPI), Salvador Pizzolio (relator da CPI), Eraldo Markito (secretário da CPI) e Hélio Castão (suplente). “Entendemos que essa ação foi um abuso de autoridade e por isso registramos um boletim de Ocorrências”, disse.

A empresa Cosmotron nunca se furtou a prestar qualquer esclarecimento a quem quer que seja e lamentou que, apensar de ter estado diversas vezes em Juara, nunca foi procurado ou recebeu nenhum ofício pedindo informações e os vereadores nunca pediram nada a respeito do contrato com a Prefeitura. “Na verdade, no momento desconhecemos o motivo real dessa intervenção desses vereadores”, disse.

A Cosmotron possui contrato com a Prefeitura de Juara, mas utiliza a balança de outra empresa, ou seja, a empresa terceirizada de nome G3 pesa diariamente os caminhões de lixo vazios e depois os caminhões cheios para a Cosmotron.

Segundo Jakson, no dia 11 por volta das 5 horas, os vereadores teriam entrado nas dependências dessa empresa, filmando, batendo fotografias e ameaçando destruir documentos, numa atitude completamente desrespeitosa e desnecessária. “Devido essas intervenções tivemos que trabalhar de forma extraordinária e pagar as horas extras para os funcionários, inclusive já comuniquei o fato a prefeitura. Vou ter que cobrar da prefeitura essas horas extras, pois não estavam previstos em nossos custos quando fizemos a proposta a prefeitura”, disse.

Jackson narrou ainda, que foi uma coação e abuso de autoridade por parte dos vereadores e por isso registrou um boletim de ocorrência na Delegacia de Juara e comunicou o fato à prefeitura, afim de saber, como vão ter que proceder de agora em diante. “O serviço está correndo normalmente, mas estou com um pé atrás de isso voltar a acontecer e a população acabar sendo afetada”, disse.

O comunicado feito a prefeitura foi no sentido de alertar, de que a empresa não pode se responsabilizar por intervenções de terceiros em seu serviço, impedindo que nós façamos o nosso serviço no cotidiano, pois isso vai afetar a população que terá o lixo deixado de coletar no dia certo, gerando o acúmulo de lixo pelas ruas, fato queremos que aconteça”, conclui.

A ação dos vereadores culminou no encerramento do contrato da empresa G3 (que tem a balança para pesar o lixo) com a Cosmotron “e isso vai atrapalhar o serviço, porque é através de pesagem do lixo solido é que é possível avaliar a quantidade de dias para coletar, quantidade de mão de obra e quantidade de equipamentos para realizar a prestação de serviços e isso vai atrapalhar, mas não temos intenção de paralisar os serviços e um contrato para cumprir”, informou.

Existem Boatos que a empresa pertenceria a um dos parentes da Prefeita Luciane Bezerra e sobre a criação da empresa, o gerente informou, que a empresa não foi criada recentemente e está no mercado há mais de 12 anos tendo prestado serviços a outros órgãos públicos em outras cidades.

Não existe intenção de interromper o contrato com a prefeitura de Juara, mas toda vez que houver esse tipo de ocorrência, há um prejuízo a imagem da empresa e também prejuízo financeiro e, portanto, os vereadores poderão responder em juízo.

Outro Lado

Após a entrevista a reportagem da Rádio Tucunaré procurou os vereadores citados pelo gerente da Cosmostron, mas nenhum aceitou gravar entrevista antes de ouvir as acusações do gerente da empresa.

Fonte: Acesse Noticias
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
* O Arinos Noticias não se responsabiliza por comentários postados abaixo!
mais notícias
17/11/2017
16/11/2017
 menos   1   2   3   4   5   6   7   mais 
enquete
O que você prefere ler?
Polícia
Política
Agronegócios
Variedades
Educação

Se nenhuma das opções sugeridas for de sua escolha, mande sua sugestão através do menu contato
Copyright © 2017 - Arinos Notícias