Bem vindo ao Arinos Notícias, Sexta-Feira, 19 de Outubro de 2018
Noticia
     
14 de Abril, 2018 - 09:11
Adolescente de MT é acusado de incentivar suicídios em grupo do Facebook

As vítimas são do estado de Goiás e os crimes estão sendo apurados pela Delegacia de Crimes Cibernéticos de Goiânia. A Polícia Civil de Goiás investiga um adolescente mato-grossense suspeito de integrar um grupo nas redes sociais que teria incentivado o suicídio de três garotos no Estado vizinho.

As mortes ocorreram em Goias e as investigação apuram se foi um grupo chamado “The H4thers”, que incentivaria esses atos. O mato-grossense faz parte dele.

Em depoimento à Polícia Civil, um dos adolescente revelou que o mato-grossense atuaria como administrador do grupo, que teria ainda um lider, um especialista em invadir computadores e outro responsável por captar jovens na rede social para participar da rede.

Há ainda outros três adolescentes investigados dos Estados de Rondônia, São Paulo e Amazônas. A Polícia Civil, no entanto, não divulgou o nome, nem a cidade em que os adolescentes moram. Por se tratar de menor, as investigações correm em sigilo.

“É uma cidade pequena. [Divulgar] expõe ele, a família... E ainda por cima é um adolescente”, disse a delegada Sabrina Sales, da Delegacia Especializada em Crimes Cibernéticos de Goiás.

A delegacia comunicou o delegado Eduardo Botelho, responsável pelo crimes desse tipo no Estado, sobre as investigações.

Um mandado de busca e apreensão deve ser cumprido na casa do garoto nos próximos dias. "No caso de Goiás, eu não sei de que crime se trata. Eu só fiz o reconhecimento do local onde será cumprido um mandado de busca e apreensão", disse o delegado Eduardo Botelho, ao MidiaNews.

O incentivo ao suicídio é crime previsto no artigo 122 do Código Penal Brasileiro, e pode levar a reclusão de dois a seis anos, se o suicídio se consuma, ou reclusão de um a três anos, se da tentativa de suicídio resulta lesão corporal.

Como os investigados são adolescentes, essas penas podem ser revertidas a prestação de serviços à comunidade.

"Nesse caso, o adolescente pratica um ato infrancional. Ao final do processo ele pode ser condenado. E deverá responder a uma medida sócioeducativa. E essa medida pode sim ser revertida em prestação de serviço a comunidade. Fica a critério do juiz", afirmou Eduardo Botelho.

O delegado ainda explica que a investigação realizada contra um adolescente é semelhante à feita com maior de idade. No entanto, é respeitado o Estatudo da Criança e do Adolescete, que diz que a liberdade do adolescente tem que ser a regra.

Os casos

De acordo com a Polícia Civil goiana, entre fevereiro e março, ao menos três adolescentes se suicidaram supostamente com o incentivo do grupo. A investigação aponta que eles têm relação direta ou indireta com o grupo "The H4ters", no Facebook.

Um dos casos envolve um adolescente de 15 anos que se matou no dia 21 de fevereiro, em Goiânia. Conforme a polícia, como membro do grupo, ele teria que participar de uma espécie de jogo macabro.

Entre os desafios propostos, o grupo sugere a invasão de computadores, a automutilação e até o suicídio (confira mensagens a baixo).

O menino foi encontrado enforcado em uma casa abandonada ao lado da sua, na capital goiana.

À imprensa goiana, os pais relataram que o menino mudou o comportamento desde que começou a participar do grupo.

No velório, a família relatou que estranhou a presença de vários adolescentes desconhecidos no local que tiravam fotos da cerimonia.

Fonte: Araguaia Notícia
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
* O Arinos Noticias não se responsabiliza por comentários postados abaixo!
mais notícias
19/10/2018
18/10/2018
 menos  1   2   3   4   5   6   7   mais 
enquete
O que você prefere ler?
Polícia
Política
Agronegócios
Variedades
Educação

Se nenhuma das opções sugeridas for de sua escolha, mande sua sugestão através do menu contato
Copyright © 2018 - Arinos Notícias