Bem vindo ao Arinos Notícias, Segunda-Feira, 22 de Outubro de 2018
Noticia
     
15 de Maio, 2018 - 14:58
Ministério reprova 46 marcas que vendiam azeite de oliva adulterado

Ao todo, 300 mil litros de azeite irregulares foram retirados do mercado. Veja se a marca que você consome passou no teste. Em uma avaliação realizada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), 59,7% de marcas de azeite de oliva foram reprovadas. O teste foi feito com 107 marcas de 65 empresas. Dessas, 39 empresas tiveram 108 lotes aprovados no teste. Já as outras 26 empresas tiveram 160 lotes reprovados.Para identificar as fraudes, os fiscais solicitaram a nota fiscal de saída do produto e a comprovação de compra da matéria-prima. Deste modo, as empresas que fraudavam o azeite não apresentavam a documentação necessária para garantir a boa qualidade do mesmo.

O Ministério retirou do mercado 300 mil litros de azeites irregulares e também 400 mil litros de produtos classificados como "azeite", mas que de acordo com o MAPA, são classificados como tempero.

A fraude mais comum é a mistura do azeite de oliva com outros tipos de óleos e as empresas são multadas no valor mínimo de 5 mil reais, mais um acréscimo de 400% do valor da mercadoria fiscalizada. Por lei, esse valor não pode ultrapassar 540 mil reais. As marcas reprovadas foram: Aldeia da Serra, Andaluzia, Anna, Barcelona, Casablanca, Castelo Real, Chef Ávilo Clássico, Conde de Torres, Do Chefe, Dom Cabral, Dom Gameiro, Donana Premium, Don Léon, Faisão Real, Faisão Real Gourmet, Fátima, Figueira da Foz, Imperatore, Lisboa, Lisboa Premium, Lisboa Tipo Único, Malaguenza, Mariza, O Vira, Olivenza, Paschoeto, Pazze, Porto Galo, Porto Valência, Pramesa, Quinta D?Aldeia, Quinta da Boa Vista, Quinta do Cais, Quinta do Fijô, Restelo, Rioliva, San Domingos, Santa Isabel, Serra de Montejunto, Temperatta, Tordesilhas, Torezani Premium, Torres de Mondego, Tradição, Vale Fértil e Vila Verona.Marcas aprovadas: Alianza, Andorinha, Andorinha Tipo Único, Báltico, Beirão, Belo Porto, Bom Dia, Borges, Borges Clássico, Borges Tipo Único, Carbonell, Carrefour, Castelo, Coccinero, Coimbra, D'Aguirre, De Cecco, Dia %, Dia % Tipo Único, DOP Sardegna, EA, Felippo Berio, Fiord?Olio, Fonte Mouro, Gallo, Gallo Tipo Único, Great Value, Herdade do Esporão, L?Olio de Cecco, La Española, La Violetera, Le Terrazze, Maria, Monde, Monini, Monte Santo Adrião, Nova Oliva, Olitalia, Oleificio del Golf, Olivas do Sul, O-Live, Oliveira da Serra Classico, Paganini Grezzo Naturale, Pala D´Oro, Rafael Salgado, Rahma, RAR, Renata, Romulo, Sanmarco, Serrata, TAEQ, Terra De Camões, Terra de Camões Tipo Único, Terrano, Terrano Tipo Único, Verde Louro, Verdeal, Verdemar, Vilamoura e Y Barra.

Posicionamento das empresas

O Minha Vida está tentando entrar em contato com as empresas que tiveram seus produtos reprovados. Até o momento desta atualização (03 de maio de 2018, 14h39), recebemos o pronunciamento da Natural Alimentos, responsável pela marca Lisboa, logo abaixo:

"A Natural Alimentos, responsável pela marca Lisboa, esclarece que por iniciativa própria e em consonância com os órgãos reguladores retirou do mercado todos os produtos descritos na reportagem há mais de um ano e seis meses. Dessa forma, hoje não há sequer um desse item em mercados e varejistas do país. A empresa parou de produzir e de comercializar os produtos por distorções identificadas pela própria Natural Alimentos acerca da qualidade nos produtos importados. Além disso, o conteúdo tratado na matéria já foi amplamente divulgado pelos meios de comunicação e que retorna agora não sabemos com qual intuito. Na época, a empresa teve que demitir metade de seus colaboradores e de lá para cá, trabalha arduamente para fortalecer a marca com outros produtos. Sendo assim, qualquer divulgação negativa do nome Lisboa pode comprometer as vendas desses outros produtos que levam a mesma marca. A Empresa cumpre a legislação brasileira em todos os aspectos em que atua. É uma empresa Brasileira de 12 anos com mais de 150 colaboradores (diretos e indiretos). Um time de profissionais, incluindo engenheiros e técnicos em alimentos, administradores, gestores em saúde alimentar, especialistas em tecnologia e produção de alimentos, que trabalha com a missão de produzir produtos de alta qualidade e para facilitar a vida do consumidor. Atualmente são envasados pela Natural Alimentos óleos mistos e temperos a base de azeite de oliva saborizados, adequados à legislação brasileira e, portanto, com produtos de qualidade e procedência autênticas." - Administração da Natural Alimentos ? Tecnologia em Alimentos.

Fonte: minhavida.com
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
* O Arinos Noticias não se responsabiliza por comentários postados abaixo!
mais notícias
16/10/2018
 menos   2   3   4   5   6   7   8   mais 
enquete
O que você prefere ler?
Polícia
Política
Agronegócios
Variedades
Educação

Se nenhuma das opções sugeridas for de sua escolha, mande sua sugestão através do menu contato
Copyright © 2018 - Arinos Notícias