Bem vindo ao Arinos Notícias, Terça-Feira, 21 de Agosto de 2018
Noticia
     
6 de Agosto, 2018 - 15:33
Ministério da Saúde abre consulta pública para guia alimentar infantil

Guia alimentar para crianças menores de dois anos foi criado em 2002 e deve ser atualizado neste ano; o material recebe sugestões até 25 de agosto

Amamentar até que idade? Quando começar a dar alimentos? Que alimentos posso oferecer ao bebê? Essas são algumas das inúmeras dúvidas que surgem com a chegada de um novo integrante na família. Para ajudar pais e responsáveis, foi criado, em 2002, o Guia Alimentar para Crianças Menores de Dois anos. Neste ano, o documento será atualizado. O material está em consulta pública até 25 de agosto.

De acordo com o Ministério da Saúde, os dois primeiros anos de vida são decisivos para o crescimento e o desenvolvimento adequado da criança e também para a formação de hábitos e para garantir saúde durante toda a vida. “A alimentação tem papel fundamental em todo esse processo”, ressaltou a pasta.

Leia mais: Alimentação pode ajudar no tratamento contra o câncer


A nova edição do documento está alinhada com o Guia Alimentar para a População Brasileira e traz recomendações sobre a alimentação das crianças nos dois primeiros anos de vida, para promover saúde, crescimento e desenvolvimento. “O guia pretende ser um apoio à família no cuidado cotidiano à criança, tanto nos momentos de dúvida, durante o aleitamento materno, como no enfrentamento aos desafios cotidianos, no estímulo à prática da cozinha e do comer juntos”.

A atualização deve subsidiar ações de educação alimentar e nutricional em âmbito individual e coletivo no Sistema Único de Saúde (SUS) e em outros setores. “É essa a perspectiva, apresentar as informações necessárias para incentivar, apoiar, proteger e promover a saúde e a segurança alimentar e nutricional da população menor de 2 anos de idade”, disse o ministério.

Veja alternativas saudáveis para montar a lancheira das crianças:

A volta às aulas é um desafio para inúmeras mães, que precisam usar a criatividade para preparar lanches para as crianças. De acordo com a nutricionista Gabriela Cilla, os alimentos mais recomendados para a lancheira de uma criança são aqueles que possuem maior base natural, como alimentos preparados em casa ou frutas*Estagiária do R7 sob supervisão de Deborah Giannini

A nutricionista recomenda que o intervalo para o lanche, seja realizado 2 a 3 horas e meia após a última refeição da criança e que a quantidade seja delimitada para prevenir a obesidade. “O ideal é conversar com a criança para saber se a quantidade está adequada“, afirma. Alguns alimentos, como frutas, que sejam de maior preferência da criança, podem ser levados em quantidades um pouco maiores, seja para dividir com um colega ou para lanches posteriores

Em casos de alimentos que necessitam de refrigeração, como iogurtes, é recomendado que a criança use uma lancheira térmica para que o alimento não estrague. Sucos e bebidas à base de leite podem ser levados em garrafas de metal, que conseguem segurar a temperatura por determinado tempo, e frutas e alimentos que precisam de refrigeração podem ser embrulhados em papel alumínio para reter a temperatura. É importante que os alimentos não fiquem fora da geladeira por mais de 5 horas para não perder o valor nutritivo

Adorados pelas crianças, os salgadinhos podem se tornar vilões da boa alimentação. Geralmente, os salgadinhos são ricos em corantes, aditivos químicos e sódio, o que não é saudável, seja para crianças ou adultos. Mas, de acordo com a nutricionista, é possível adquirir salgadinhos que não sejam prejudiciais à saúde, como snacks de legumes assados e frutas desidratadas, consideradas boas opções para crianças

A nutricionista afirma que o ideal é sempre levar lanche de casa e não dar dinheiro para a criança comprar um salgado na cantina, por exemplo. “Nessa idade, as crianças não sabem o que faz bem ou mal. Elas são influenciáveis e comem com os olhos, não sabem distinguir o que é saudável e a quantidade adequada“, explica. É também recomendado que as mães conversem entre si para combinar lanches saudáveis para os filhos para estimular os bons hábitos alimentares entre eles

Sanduíches naturais não devem ser feitos com produtos embutidos, como salsicha, peito de peru ou presunto, pois esses alimentos, além de processados, contêm ingredientes cancerígenos. A nutricionista recomenda que sejam feitos em casa patês de frango ou de atum, utilizando requeijão light e pães integrais ou bisnaguinhas. Caso a criança queira levar um bolo, o ideal é que seja feito em casa e não comprado

A nutricionista afirma que os doces não estão proibidos na lancheira. “Se a criança quiser um chocolate, ela pode levar, mas em pequena quantidade. Na lancheira, não deve ser colocada a barra de chocolate inteira, mas uma porção da barra“, explica. Essa segmentação na quantidade dá autonomia para a criança saber o quanto ela pode comer

Os sucos de caixinha podem ser colocados na lancheira apenas quando a embalagem indicar que o conteúdo é totalmente natural. Caso contrário, os sucos de caixinha podem conter muito açúcar e corantes, o que afetará a saúde da criança. Recomenda-se que os pais comprem a polpa da fruta, batam e adocem o suco de maneira mais adequada para a criança

As frutas devem ser incluídas no cardápio diário da criança. Para torná-las mais atrativas, pode ser feita a montagem de bichinhos com frutas e até colocar mel como cobertura para deixá-las mais doces. A mistura de cores das frutas também ajuda a deixar o prato mais atrativo

Uma alternativa para crianças com intolerância ao glúten são os dadinhos de tapioca e o biscoito de polvilho. Já às alérgicas a leite, os produtos à base de soja, e às diabéticas, alimentos de baixo índice glicêmico, como maçã, pão integral e queijo

A nutricionista afirma que alimentos light e diet não são recomendados para crianças. Os alimentos light, apesar de menos calóricos, podem não ser tão nutritivos para crianças. Já os alimentos diet, incluem o uso de adoçante e, o fato de não terem açúcar, para compensar os efeitos da falta desse ingrediente, acabam apresentando mais gordura

Entre as ideias de lanches nutritivos que a nutricionista indica estão os sanduíches com patê de atum ou patê de frango feitos em casa, frutas com pasta de amendoim, morangos com frutas secas e palitinhos de vegetais e legumes, de maneira a aproveitar os valores nutricionais e variar o cardápio da criança


Entre as ideias de lanches nutritivos que a nutricionista indica estão os sanduíches com patê de atum ou patê de frango feitos em casa, frutas com pasta de amendoim, morangos com frutas secas e palitinhos de vegetais e legumes, de maneira a aproveitar os valores nutricionais e variar o cardápio da criança.
Fonte: R7
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
* O Arinos Noticias não se responsabiliza por comentários postados abaixo!
mais notícias
20/08/2018
 menos  1   2   3   4   5   6   7   mais 
enquete
O que você prefere ler?
Polícia
Política
Agronegócios
Variedades
Educação

Se nenhuma das opções sugeridas for de sua escolha, mande sua sugestão através do menu contato
Copyright © 2018 - Arinos Notícias