Bem vindo ao Arinos Notícias, Quinta-Feira, 22 de Novembro de 2018
Noticia
     
6 de Setembro, 2018 - 08:59
Após deixar a prisão, Savi tem candidatura aprovada pelo DEM

Executiva colocou requerimento em votação e aprovou por maioria; Justiça agora irá analisar registro. A Executiva do Democratas em Mato Grosso aprovou o envio do pedido de candidatura do deputado estadual Mauro Savi à Justiça Eleitoral.

Tiveram direito a se manifestar o deputado Fabio Garcia (presidente), o ex-governador Júlio Campos (secretário-geral), deputado Dilmar Dal’Bosco (tesoureiro), o presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (DEM), além do candidato ao Governo, Mauro Mendes, e o candidato ao Senado Jaime Campos. Somente Mauro Mendes e Jaime foram contra, conforme informações da assessoria de Garcia.

Savi esteve preso entre o dia 9 de maio e 22 de agosto. Ele é acusado de integrar um esquema de desvios de recursos no Detran na ordem de R$ 30 milhões descoberto pela Operação Bereré.

Em nota, o DEM afirmou que o protocolo pedindo a possibilidade de disputa foi feito por Savi após a abertura de uma vaga na coligação, com a renúncia do candidato Jeremias Prado dos Santos.

Com a abertura de vaga, o DEM afirmou que o estatuto do partido prevê a possibilidade de substituição.

“A Executiva Estadual do DEM colocou o requerimento em votação e aprovou, por maioria, o pedido de registro de Mauro Savi. Votaram de forma contrária ao pedido o candidato ao Governo do Estado, Mauro Mendes, e o candidato ao Senado, Jaime Campos”, disse a assessoria por meio de nota.

O pedido de registro de candidatura, agora, será enviado para apreciação do Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Sem espaço

Anteriormente, o partido havia negado a possibilidade de Savi ir à reeleição. Todos os membros da Executiva haviam sido contra o pedido. À época, ele ainda estava preso no Centro de Custódia de Cuiabá (CCC).

Membros da Executiva, como Júlio Campos, tinham dito na imprensa que seria "desgastante" aceitar a candidatura do parlamentar.


“Pela lógica, ele está com todos os documentos legais, está apto para disputar. Mas é pesaroso para o partido e até desgastante assumir esse ônus de uma candidatura de uma pessoa que está respondendo a um inquérito por corrupção e que está lá preso no CCC”, disse o ex-governador.

Acusações

Segundo as investigações da Operação Bereré, parte dos valores repassados pelas financeiras à EIG Mercados por conta do contrato com o Detran retornava como propina a políticos e empresários. O dinheiro, de acordo com o MPE, era “lavado” pela Santos Treinamento - parceira da EIG no contrato - e por servidores da Assembleia, parentes e amigos dos investigados.

De acordo com a denúncia, os fatos vieram à tona a partir de colaborações premiadas de Teodoro Moreira Lopes, o “Doia” (indicado por Mauro Savi para a presidência do Detran-MT).

O deputado era um dos principais beneficiados pelo esquema.

Fonte: Midia News
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
* O Arinos Noticias não se responsabiliza por comentários postados abaixo!
mais notícias
21/11/2018
19/11/2018
 menos  1   2   3   4   5   6   7   mais 
enquete
O que você prefere ler?
Polícia
Política
Agronegócios
Variedades
Educação

Se nenhuma das opções sugeridas for de sua escolha, mande sua sugestão através do menu contato
Copyright © 2018 - Arinos Notícias