Bem vindo ao Arinos Notícias, Sexta-Feira, 24 de Maio de 2019
Noticias
     
29 de Abril, 2019 - 07:56
Grupo Pivetta e Inpasa firmam parceria para nova usina de etanol

Gigantes da agroindústria serão sócios na planta que será instalada em Nova Mutum

A maior produtora de etanol de milho do país apertou a mão de um dos maiores grupos econômicos do agronegócio nacional. A multinacional Inpasa (Industria Paraguaya Alcoholes S.A), estabeleceu uma sociedade com a O+ Participações – holding que engloba empresas de diferentes segmentos, fundadas ou adquiridas pelo mega produtor rural e vice-governador, Otaviano Pivetta.

A parceria foi oficializada na tarde de quarta-feira (27), pelos diretores-presidentes das duas corporações, Ramiro Azambuja e José Odvar Lopes. A sociedade tem como objetivo implantar um complexo produtor de etanol de milho na cidade de Nova Mutum. Inpasa e O+ Participações serão parceiras na Ethanol Bionergia – uma usina de etanol de milho autossustentável, cujo projeto já vinha sendo desenvolvido desde 2018.

A projeção é de que sejam investidos R$ 800 milhões na nova planta industrial. A usina modulada para produzir 200 milhões de litros de etanol por ano (no projeto inicial), terá sua capacidade expandida para 800 milhões de litros por ano. O aumento da indústria foi um dos propósitos da parceria.

O projeto da Ethanol Bionergia está bastante adiantado. A área para indústria já foi definida, as licenças ambientais aprovadas desde o ano passado e os equipamentos contratados. As obras iniciam em abril e a indústria deve entrar em operação no segundo semestre de 2020. “A parceria já nasce grande e forte, tendo em vista o histórico das duas empresas. É um movimento estratégico que promete mudar a indústria de etanol de milho em Mato Grosso e no Brasil, nos próximos anos”, afirmou Azambuja.

O diferencial dessa nova usina será a matriz energética. Ao invés de cavaco e pó de serra – como na usina da Inpasa em Sinop e da FS Bio em Lucas do Rio Verde – a planta de Nova Mutum vai consumir capim Brachiaria para aquecer as caldeiras. A gramínea comumente utilizada para cobertura do solo e pastagem será plantada em áreas de lavoura e pasto degradado da própria empresa, colhida e, depois de seca, será queimada.

A indústria em Nova Mutum vai funcionar 350 dias por ano. A planta da Ethanol Bionergia produzirá ainda 9,2 mil toneladas de óleo de milho por ano, farelos com altos teores de fibra e proteína para ração animal (DDGS e DDG) e energia elétrica com a biomassa utilizada nas caldeiras.

PETRÓLEO VERDE

O etanol de milho é o novo combustível da economia de Mato Grosso, em especial do Norte do Estado, onde esses empreendimentos se instalam na convicção das ferrovias que estão por vir. Com a planta de Nova Mutum serão 4 usinas que juntas produzirão 2,1 bilhões de litros de etanol por ano.

A usina da Inpasa em Sinop começará a produzir a partir de julho desse ano 460 milhões de litros de álcool por ano, moendo 1 milhão de toneladas de milho.

Inaugurada em agosto de 2017, a usina da FS Bio em Lucas do Rio Verde, depois da expansão, processa 1,3 milhão de toneladas de milho por ano, chegando a 530 milhões de litros de etanol.

A usina de Sorriso da FS Bio, em fase de implantação, terá capacidade instalada para processar 750 mil toneladas de milho por ano, produzindo anualmente 300 milhões de litros de etanol. Somando as 3 plantas, são 1,3 bilhão de litros de etanol sendo produzidos em um raio de 75 km. Em números gerais são 3,5 milhões de litros do combustível por dia.

Em pleno funcionamento, essas 4 unidades consumirão 4,8 milhões de toneladas de milho por ano. Ou seja, 15% da produção do Estado vai virar combustível.


 

Fonte: GC Notícias
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
* O Arinos Noticias não se responsabiliza por comentários postados abaixo!
mais notícias
23/05/2019
22/05/2019
21/05/2019
 menos  1   2   3   4   5   6   7   mais 
enquete
O que você prefere ler?
Polícia
Política
Agronegócios
Variedades
Educação

Se nenhuma das opções sugeridas for de sua escolha, mande sua sugestão através do menu contato
Copyright © 2019 - Arinos Notícias