Bem vindo ao Arinos Notícias, Quarta-Feira, 20 de Novembro de 2019
Noticias
     
5 de Setembro, 2019 - 15:12
Estado não tem previsão para implantar escola militar em Sinop

Sinop terá que esperar um pouco mais para ter uma Escola Militar Tiradentes – como são chamadas as instituições de ensino administradas pela Polícia Militar de Mato Grosso. Ao contrário do que havia prometido o ex-governador Pedro Taques (PSDB), em dezembro de 2017, Sinop não recebeu uma escola militar em 2018, não receberá em 2019 e, muito provavelmente, nem mesmo em 2020.


A posição foi transmitida pelo Governador do Estado, Mauro Mendes (DEM), durante a entrevista exclusiva concedida ao GC Notícias, na última sexta-feira (30). Indagado pela reportagem sobre o planejamento do Estado para abrir uma Escola Militar em Sinop, Mauro disse que gostaria de colocar uma unidade da Escola Tiradentes em cada cidade de Mato Grosso – mas que não possui condições para isso.


Mendes disse que considera as escolas militares do Estado exemplo eficiência, resultado, disciplina, organização e educação. “As Escolas Militares tem os melhores índices do IDEB de Mato Grosso”, pontuou.


O governador justificou que no momento o Estado tem dificuldades operacionais e limitação de recursos que impedem de instalar novas Escolas Militares, incluindo a de Sinop.


O processo para implantação de uma Escola Militar no município começou com os vereadores Luciano Chitolina (PSDB) e Adenilson Rocha (PSDB), que buscaram apoio do deputado estadual Dilmar Dal’Bosco (DEM), ainda em 2017. A articulação buscava o aval do então governador para tocar a Escola. Taques pediu como contrapartida a estrutura. Sinop, através da secretaria de Educação, ofereceu a Escola em fase de conclusão localizada no Residencial Gente Feliz – um bairro oriundo de um programa habitacional popular. A escola do Gente Feliz ficou pronta no final de 2018 e a expectativa era de que começasse o ano letivo já como um colégio militar, o que não aconteceu.


Para Mendes, o prédio oferecido por Sinop para o Estado ajuda, mas não vai concretizar a implantação da Escola Militar. “Aquilo que se gasta para construir uma escola, normalmente você gasta em um ano com a operacionalização dessa escola: salários, manutenção, alimentação, transporte e demais repasses. Quando construímos uma obra pública temos que pensar que quando estiver pronta, essa obra vai gerar uma despensa mensal, que nós temos que ter lastro financeiro para isso”, declarou Mendes.


Indagado se o Estado terá esse “lastro” para implantar uma Escola Militar em Sinop no próximo ano, 2020, ele respondeu: “Se depender da minha vontade, sim. Mas depende muito da economia e da arrecadação do Estado”.


Taques havia prometido a escola e não cumpriu. Mauro não prometeu, mas também não fez nenhum compromisso para o futuro.

Fonte: GC Notícias
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
* O Arinos Noticias não se responsabiliza por comentários postados abaixo!
mais notícias
18/11/2019
14/11/2019
13/11/2019
 menos   1   2   3   4   5   6   7   mais 
enquete
O que você prefere ler?
Polícia
Política
Agronegócios
Variedades
Educação

Se nenhuma das opções sugeridas for de sua escolha, mande sua sugestão através do menu contato
Copyright © 2019 - Arinos Notícias