Bem vindo ao Arinos Notícias, Quarta-Feira, 26 de Fevereiro de 2020
noticias
     
12 de Fevereiro, 2020 - 15:27
Abílio se exalta e chama Toninho de Souza de 'capacho e pau mandado' após reunião de comissão

O vereador Abílio Brunini (PSC), depois de ouvir com calma a leitura das 43 páginas do relatório que abriu seu processo de cassação na Câmara de Cuiabá, se exaltou e chamou o presidente da Comissão de Ética, vereador Toninho de Souza (PSD), de “pau mandado e capacho”.


A reunião para a leitura do relatório, inicialmente, foi marcada para às 07h na Sala das Comissões Vereador Júlio Pinheiro, subsolo da Câmara Municipal, porém acabou começando às 09h38 por conta do atraso do vereador Vinicius Hugueney (Progressistas), que estaria em uma entrevista.


O vereador Abílio, peça-chave de todo processo, acusado de quebra de decoro parlamentar por invadir e filmar as dependências do Hospital São Benedito e chamar quatro colegas de parlamento de bandidos, se mostrou calmo durante toda audiência, apenas de manifestando por gestos, caras e bocas.


Mas, após a votação e resultado final de 3x0 pela cassação, começou a confusão com ataques e perda de compostura. Os aliados de Abílio, vereador Diego Guimarães (Progressistas) e Felipe Wellaton (PV), ajudaram na exaltação e ficaram indignados por não terem direito de defesa.


Advogado Carlos Rafael Demian – Senhores vereadores, questão de Ordem. Questão de Ordem, senhores.


Toninho de Souza  - Questão de Ordem negada. Eu avisei que aqui seria uma reunião da Comissão de Ética, sem intervenção. Apenas para leitura e voto dos membros.


Advogado Carlos Damian – Questão de Ordem. Eu preciso defender meu cliente [Abílio Brunini].


Toninho de Souza -  Eu já disse. Não haverá direito a fala quem não for da Comissão. Questão de Ordem negada e assunto encerrado.


Após esse embate entre defesa de Abílio, patrocinada pelo advogado Carlos Rafael Damian, e o vereador Toninho de Souza, presidente da Comissão de Ética, Abílio se levantou e começou a insultar os membros da Comissão.


“Pau mandado, vereador. Que vergonha, Toninho [de Souza]. Capacho e pau mandado do prefeito. Tem interesse de salvar a reeleição. Capacho. Pau mandado. Que vergonha Toninho”, diz o vereador.


Engrossando o coro, aparece o também vereador e membro do bloco de oposição ao prefeito Emanuel Pinheiro, Diego Guimarães, afirmando que o relatório está cheio de nulidade e que tal decisão da Comissão, também causa nulidade à Operação Sangria, que decidiu pela prisão do ex-secretário de Saúde e médico Huark Souza.


“Isso aqui tudo está cheio de nulidade. Que feio. Na minha opinião, esse relatório causa nulidade a Operação Sangria. Esse relatório é tendencioso. Quero oficializar isso, tá? Alô Ministério Público, estão plantando nulidade à operação Sangria”, completa Guimarães.


Nos bastidores, Abílio ainda confirmou que esse processo é uma vingança ao seu trabalho. “Não querem fiscalização. Não querem que eu mostre o que está errado. Por isso querem a cassação. Agora, vai ter que cassar, mas a Justiça vai ter que atuar. Por que aqui hoje foi dito que nem imunidade parlamentar eu tenho. Onde já se viu isso? Eu fui eleito pelo voto do povo e agora querem me tirar. Podem até conseguir, mas tudo por vingança”, concluiu o vereador, que já no período da tarde desta quarta-feira (12), irá entrar com mandado de segurança tentando impedir o andamento do processo de cassação.


 

Fonte: G1 MT
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
* O Arinos Noticias não se responsabiliza por comentários postados abaixo!
mais notícias
26/02/2020
24/02/2020
22/02/2020
 menos  1   2   3   4   5   6   7   mais 
enquete
O que você prefere ler?
Polícia
Política
Agronegócios
Variedades
Educação

Se nenhuma das opções sugeridas for de sua escolha, mande sua sugestão através do menu contato
Copyright © 2020 - Arinos Notícias