Bem vindo ao Arinos Notícias, Domingo, 05 de Abril de 2020
noticias
     
12 de Marco, 2020 - 13:59
Quatro juízes votam contra cassação de Janaína Riva

uatro membros do TRE-MT (Tribunal Regional Eleitoral) votaram contra a cassação da deputada Janaína Riva (MDB). O julgamento do processo começou nesta quinta-feira (12) e foi interrompido por pedido de vista do juiz Fábio Henrique Rodrigues de Moraes Fiorenza.


 


O relator do caso, juiz membro Bruno D’Oliveira, afirmou que a omissão de receitas identificada na prestação de contas de Janaína Riva não sustenta o pedido do Ministério Público Eleitoral (MPE) de cassação do mandato.


 


Porém, não detalhou a argumento que levou a essa decisão. O processo é referente à eleição de 2018, ano em que Janaína foi reeleita para o segundo mandato na Assembleia Legislativa.


 


O entendimento foi seguido em voto pelos juízes Jackson Francisco Coleta Coutinho, Sebastião Barbosa Farias e Sebastião Monteiro da Costa Júnior.


 


 


 


Os votos dos quatro juízes, no entanto, não foram seguidos pelos demais componentes do pleno. E eventual discordância apareceu hoje no número de componentes que deverão pedir vista do processo.


 


Além da concedida ao juiz Fábio Henrique Rodrigues de Moraes Fiorenza, manifestaram intenção de pedir o processo para análise os juízes Yale Sabo Mendes e Gilberto Giraldelli. 


 


Acusação


O procurador eleitoral Pedro Melo Pouchain Ribeiro pediu que o TRE-MT mantenha a reprovação das contas de campanha eleitoral de 2018 da deputada estadual Janaína Riva por omissão do gasto de R$ 163 mil com transportes em carros e aeronaves.


 


O procurador contesta o argumento dado pela parlamentar, em embargo de declaração, de que a quantia não entrou na prestação de contas por ter sido gasto de voluntários. Segundo ele, a participação das pessoas identificadas nesse critério “excede o mero apoio descompromissado e voluntário de eleitores”, devendo o dinheiro utilizado por elas entrar nas despesas de campanha.


 


Os pontos sobre falta de comprovantes de todas as movimentações financeiras e de clareza no aluguel de aeronave levou o pleno da Justiça Eleitoral desaprovar as contas de Janaína Riva, por 4 votos a 3, em janeiro de 2019.

Fonte: circuito mt
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
* O Arinos Noticias não se responsabiliza por comentários postados abaixo!
mais notícias
03/04/2020
02/04/2020
01/04/2020
30/03/2020
 menos  1   2   3   4   5   6   7   mais 
enquete
O que você prefere ler?
Polícia
Política
Agronegócios
Variedades
Educação

Se nenhuma das opções sugeridas for de sua escolha, mande sua sugestão através do menu contato
Copyright © 2020 - Arinos Notícias