Bem vindo ao Arinos Notícias, Terça-Feira, 11 de Agosto de 2020
Noticia
     
24 de Junho, 2020 - 22:33
Nuvem de gafanhotos na África e Ásia é a pior em 25 anos

Enquanto uma nuvem de gafanhotos se aproxima do sul do Brasil e deixou um rastro de plantações destruídas pelo Paraguai e Argentina, a praga está há meses assolando parte da África, do Oriente Médio e Sudeste Asiático, regiões já vulneráveis.


Segundo a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura, a nuvem de gafanhotos deste ano é a pior na região do Chifre Africano em 25 anos e a pior no Quênia em 70 anos. A área, que já é bastante vulnerável, pode sofrer ainda mais com a falta de alimentos, aumento nos preços e outros impactos causados pela pandemia do novo coronavírus.


Os gafanhotos estão se locomovendo entre a Índia, Paquistão e o Irã, além de passarem pelo Sudão, Sudão do Sul e Etiópia, que, segundo a patrulha de gafanhotos da organização, estão em alerta máximo pelas próximas 4 semanas, quando os insetos podem causar maiores danos às plantações. A ONU recomenda que as autoridades locais se preparem.





Na Índia, as populações do inseto chegaram em maio e se alastraram por diversas regiões do país, um feito que não acontece desde 1961.



No Quênia e na Somália, os insetos botaram ovos e se reproduziram em massa, o que significa que novas nuvens estão se formando, causando uma “ameaça sem precedentes para a segurança alimentar e subsistência no começo da temporada de colheitas”, disse a organização.


O Iêmen, ameaçado por um guerra civil e pela pandemia do coronavírus, também tem formação de nuvens.



 



A espécie que forma as nuvens de gafanhotos na África e na Ásia é chamada "gafanhoto do deserto" e é diferente da que se prolifera nas América. O fenômeno que atinge o Paraguai e a Argentina é provocado pela espécie Schistocerca cancellata.


SAIBA MAIS: Nuvem de gafanhotos: o que se sabe sobre ameaça à agricultura que se aproxima do Brasil


A organização alerta que os gafanhotos representam uma ameaça para a alimentação da população, além dos riscos de deslocamento dos moradores de regiões rurais e potenciais conflitos.

Fonte: R7
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
* O Arinos Noticias não se responsabiliza por comentários postados abaixo!
mais notícias
06/08/2020
04/08/2020
01/08/2020
 menos  1   2   3   4   5   6   7   mais 
enquete
O que você prefere ler?
Polícia
Política
Agronegócios
Variedades
Educação

Se nenhuma das opções sugeridas for de sua escolha, mande sua sugestão através do menu contato
Copyright © 2020 - Arinos Notícias